(21) 3216-7700 / (21) 2406-7700 (21) 99496-6060

Por Juliana Monteiro, Karen Ferreira, Maylaine Nierg, Rafaela Carrilho e Tamires Lima

 

O sonho de construir um futuro melhor ficou mais perto para mais de 2 mil pessoas. No último dia 10 de junho, aconteceu o Vestibular Social 2017.2 da Universidade Castelo Branco. O exame oferece bolsas de 50% e 100% para todos os cursos de graduação da UCB em todos os campi.

Os coordenadores dos cursos recepcionaram os candidatos e foram em todas as salas para dar as boas-vindas e explicar um pouco sobre a área de cada um e o que os futuros alunos vão encontrar na Universidade.

No campus-sede, em Realengo, o coordenador de Publicidade e Propaganda, Cleber Correia, falou sobre a importância de ter essa mistura de diferentes realidades sociais dentro da sala de aula: “É importante para a Universidade, é importante para os alunos da comunidade local. Nós estamos numa região do Rio de Janeiro que é a Zona Oeste, que sempre foi muito influenciada pela Castelo em todos os aspectos culturais, sociais e educacional. Então, tem uma integração importante, isso além de dar oportunidade para as pessoas, também as atrai para esse universo novo que é o universitário e proporciona a essas pessoas a formação dentro das graduações que nós temos hoje”.

Valeria Amaral Ribeiro é gerente de Relacionamento da UCB e faz parte da Comissão de Vestibular que organiza todos os exames da instituição, incluindo o Vestibular Social. Para ela “hoje é um grande prazer trabalhar na UCB. A gente aqui possui um time muito coeso, com um foco nas ações sociais, e é sempre muito gratificante trabalhar pensando que estamos contribuindo para que mais pessoas tenham oportunidades iguais sabendo que a gente, hoje, vive num país e num estado com tantos problemas e tanta desigualdade. É muito gratificante poder organizar um trabalho desse e colaborar com o crescimento da população de maneira geral”.

Uma das candidatas ao curso de Enfermagem, Isabel Cristina Bastos espera ter uma formação que atenda às necessidades do mercado de trabalho. Para ela, o Vestibular Social “é um sonho que eu vou realizar, e a UCB me proporciona esse sonho de ter uma formação acadêmica e melhorar muito na minha profissão”. Isabel afirma que sem essa oportunidade oferecida pela UCB, “não teria como fazer o vestibular normal, pois o salário é pouco e ainda tenho as despesas da minha casa”.

O vice-reitor da UCB, professor Leomar Valença, falou sobre como é abrir as portas da instituição com o Vestibular Social: “essa é a quarta edição. Nós começamos com 250 pessoas fazendo e agora nós estamos alcançando nossas metas e somos o maior vestibular privado do Rio de Janeiro, com 9000 inscritos e 3000 pessoas fazendo o vestibular hoje. Essa inciativa na realização da filantropia para nós alcançarmos pelo menos 10% do total de alunos com bolsas de estudo. Como iniciativa privada, é inigualável. Ninguém faz o que fazemos hoje. Mesmo durante a crise nos conseguimos atingir uma quantidade de bolsas inigualável. E essa é a razão da nossa existência. Ajudar as pessoas a realizarem seus sonhos e garantir um futuro melhor para elas”.

 

 Amanda Lemos e Ana Claudia Lopes são coordenadoras dos cursos de Serviço Social e Enfermagem, respectivamente, e também recepcionavam os candidatos em Realengo. As professoras também comentaram sobre a importância de uma universidade particular abrir suas portas para alunos menos favorecidos.

“Amanda: acho que o ponto inicial é pensar que isso é um processo inovador e demonstra todo o compromisso e responsabilidade social da universidade em relação à população que mora no entorno da UCB, que muitas vezes não poderia acessar o ensino superior sem essa oportunidade do Vestibular Social. Então eu acho que esse movimento do Vestibular Social, essa integração entre diferentes realidades e essa possibilidade de se inserir no nível superior, é algo riquíssimo, tanto para a transformação da realidade local quanto para a transformação dessas pessoas e principalmente para a gente enriquecer o processo de ensino e aprendizado.

Ana Claudia: quando você oportuniza para todos, não pratica a exclusão, alimenta cada vez mais a necessidade de estar fazendo com que a gente consiga ser um ser humano único e que tenha esse abraço social, que é o que mais traz condições de sobrevida para as pessoas”.

 

 Engajamento, surpresa e integração marcam Vestibular Social no campus Centro

 

Segundo o coordenador da Escola de Saúde da UCB, Bruno Lourenço, o Vestibular Social é mais uma forma que a universidade tem de contribuir para que o Rio de Janeiro tenha um número cada vez maior de profissionais qualificados, especialmente na área da saúde, onde ainda é grande a carência por especialistas, considerando que a demanda é grande.

“Estamos bem movimentados. Todas as unidades com representação na saúde estão com um número bem volumoso de alunos inscritos, e eu acredito que a gente vai ter grande sucesso no alcance de novos estudantes. Isso contribui para alavancar ainda mais o nome da universidade em termos de representação na área da saúde como um todo. Sabemos que a população precisa de profissionais cada vez mais capacitados e a Castelo cumpre esse papel muito bem”.

Mariana Costa, que é Supervisora de Relacionamento da UCB e atuou como coordenadora no vestibular, explicou que havia uma crença de que o vestibular do meio do ano tinha um nível mais baixo de adesão e que, por isso, todas as equipes se uniram com uma força total para que o resultado viesse surpreender. E foi o que aconteceu.

“Firmamos parceria com todas as áreas da Castelo Branco. Trabalhamos a equipe de relacionamento, que é uma equipe que está crescendo cada vez mais, fazendo com que as pessoas estejam integradas. Tivemos toda uma preocupação com o bem-estar dos candidatos para que eles se sentissem à vontade porque entendemos que estamos lidando com os sonhos dessas pessoas de se profissionalizarem e construírem um futuro”.

As pessoas que prestaram vestibular para o curso de Direito foram surpreendidas com o sorteio do livro Direito Sanitário, autografado e entregue em mãos pelo autor Felipe Asensi, que é o diretor do curso de Direito da UCB.

Felipe conversou com os alunos sobre a metodologia utilizada nos cursos de graduação, pós-graduação e extensão da Castelo, e convidou todos que fizeram a prova para assistirem a uma aula de Direito do Consumidor e a outra de Oratória, ministrada pelo professor Telson Pires, que é pró-reitor da UCB. Além disso, os alunos também foram convidados a participarem de um coffee breakcom a coordenação do curso.

“O nosso curso de Direto tem toda uma preocupação de desenvolver metodologias de ensino que não estão em faculdades de Direito por aqui. Por exemplo, a gente tem uma aula completamente voltada para casos. Então desde o primeiro período o aluno já tem contato com o processo judicial, ele já tem contato com situações-problema, com os profissionais do Direito e, portanto, desde o primeiro período os alunos já se ambientam e têm uma reflexão muito prática do Direito”, acrescenta.

O estudante Fernando Antônio, ganhador do livro, se disse entusiasmado com a possibilidade de estudar com professores que também são desenvolvedores de conteúdo na área do Direito e agradeceu a receptividade da instituição.

 

No campus Guadalupe, Vestibular Social dribla tempos de crise

 

No campus Guadalupe, a estudante Jennifer Castilho pretende cursar logística e achou a prova importante, pois é algo para beneficiar as pessoas em momento de crise.

 

Marcélia Cortês, 53 anos, quer cursar Serviço Social. Formada em Pedagogia e estudante de História, ela buscou se preparar para o Vestibular Social pelo edital disponível pela Castelo Branco. A estudante acredita que a inciativa da UCB de promover o Vestibular é interessante e completou dizendo que “é um estímulo para os jovens. Hoje em dia uma Universidade está muito cara e sem estudo você não consegue grande coisa, por isso acho que vale a pena”.

   

Coordenador de História da UCB, o professor Almir Marques comentou que o Vestibular é a oportunidade que os alunos precisam para ter acesso a um curso superior e completou dizendo que “é importante, pois o curso precisa desse diálogo com a comunidade, principalmente dessa região. Como o aluno já vem das escolas do entorno, ele geralmente já conhece o ambiente”. O curso de História está crescendo, sendo essa a segunda vez que abre vaga no campus Guadalupe.

 

Candidatos a vagas no curso de Medicina Veterinária fazem prova no campus Penha

Os candidatos que aguardavam para o início da prova com seus familiares ficaram impressionados com a beleza do campus Penha, uma fazenda urbana, que é descrito pela coordenadora do curso de Medicina Veterinária, professora Sara Suzano, como “um paraíso em meio a Brasil!”. A professora ainda comentou que os candidatos que ingressarem no curso terão a facilidade de praticarem todas as disciplinas no mesmo local, sem necessidade de deslocamento para as aulas práticas.

Além de Medicina Veterinária, houve candidatos para os cursos de Ciências Biológicas e Biomedicina. Candidata ao curso de Medicina Veterinária, Rafaela Silva Nogueira contou, enquanto aguardava o início da prova, que era a segunda vez que prestava o vestibular social da Universidade e que desta vez estava muito esperançosa, pois se preparou durante um mês. E ainda ressaltou que o material disponibilizado pela UCB aos candidatos da prova foi muito bem elaborado e a ajudou muito no período de estudo.

Quando todos os candidatos já estavam em sala, a diretora de Graduação Tatiana Duarte foi a todos os locais de prova do campus para agradecer a presença dos candidatos e ainda ressaltou a importância do Vestibular Social como oportunidade de ingressar em uma Universidade. Em entrevista, a diretora explicou que, quando esses alunos chegam à Universidade, eles agarram a oportunidade de todas as formas e que, além disso, a sua integração e interação são muito bem vistas por todo corpo acadêmico.